BoaViagem-Quinta dos Lombos - 09/12/2017 17:00 - Pavilhão Municipal de Angra do Heroísmo
Clique para voltar pagina inicial

Entrevistas

DINIS ALMEIDA - Uma forma de Vida...

Domingo, dia 06 de Novembro de 2011

DINIS ALMEIDA - Uma forma de Vida...

Dinis Almeida foi eleito Dirigente do Ano da Liga Feminina de Basquetebol. Aos 63 anos de idade e há várias temporadas no quadro diretivo do Boa Viagem, o responsável pela equipa principal do clube do Corpo Santo abraçou o dirigismo há mais de três décadas. E promete continuar...

Diz-nos que é uma forma de vida e a verdade é que já leva uma vida inteira no papel de dirigente desportivo. Começou há tanto tempo que já nem se lembra quando, mas são, seguramente, mais de 30 anos de serviço voluntário e alguns sacrifícios, mas também imenso prazer. E o reconhecimento público é sempre motivo de satisfação, que Dinis Almeida não esconde perante o troféu de Dirigente do Ano da Liga Feminina de Basquetebol 2010/11. 

Secretário da direção do Clube Juvenil Boa Viagem e diretor da equipa principal de basquetebol, Dinis Almeida integra os quadros da coletividade do Corpo Santo há diversas temporadas. A distinção de Dirigente do Ano, entregue no passado dia 30 de outubro no intervalo do jogo da Supertaça Feminina, disputado no Pavilhão Desportivo dos Lombos, em Lisboa, é não só um prémio para o trabalho realizado ao longo da época passada, mas também uma homenagem a um vasto currículo enquanto dirigente desportivo.

"Recebi este prémio com grande alegria, pois nunca julguei poder vir a ser contemplado com uma distinção deste tipo, ainda para mais a nível nacional. Significa que me dou bem com todos os clubes e que, para onde vou, tenho tido a possibilidade de conhecer muitas pessoas e fomentar amizades diversas", salienta Dinis Almeida, que contabilizou um total de 60 votos.

Mas recuemos no tempo. Dinis Almeida viveu a primeira experiência no dirigismo na antiga Delegação dos Desportos, que se situava na Rua de São João e que era vulgarmente conhecida, segundo nos conta, por "Associação dos Desportos dos Pobres", pois envolvia todas as modalidades à exceção do futebol. Chega ao Boa Viagem por altura do sismo de 80, sensivelmente, para depois integrar a Associação de Basquetebol da Ilha Terceira durante uma década ao lado do então presidente Augusto Silva. Regressa ao Boa Viagem, onde se mantém até hoje. E, aos 63 anos, promete continuar com o mesmo entusiasmo.

Mas podemos recuar ainda mais, até um tempo de juventude que não conheceu a prática do desporto federado e a atividade física se resumia ao futebol e voleibol praticado no pátio do Seminário e ao pingue-pongue nos escuteiros. A razão é simples, além de curiosa: aos 19 anos, Dinis Almeida pesava, nada mais, nada menos, do que 113 quilos. Gorduras a mais que, relacionado ou não, um problema de estômago "ajudou" a perder.

Reformado da EVT, explica que ser dirigente desportivo é uma forma de vida. "Gosto do que faço, pois permite criar novas amizades e, inclusive, estou em contacto com pessoas dos mais diversos países. Existem dificuldades, é certo, especialmente a nível familiar, mas, no meu caso, que tenho inteira disponibilidade, a tarefa torna-se mais fácil. No entanto, a minha esposa também já foi diretora e percebeu que, apesar de todas as viagens, nunca vamos passear. Só conhecendo por dentro o dirigismo se compreende quais os sacrifícios que são necessários", frisa Dinis Almeida, ao mesmo tempo que entende que os dirigentes são "vistos com bons olhos", não obstante afirmar que a classe poderia ser mais acarinhada e apoiada. "Quando os mais velhos começarem a desaparecer, não sei como será", questiona.

Sobre o Boa Viagem, elogios e lamentos por um desejado título tantas vezes adiado, mesmo para um clube que se habituou a marcar presença em finais. "Falta-nos um título nacional. Penso que é algo que o clube já merecia. Já tivemos essa possibilidade, mas talvez nos tenha faltado alguma sorte em determinadas alturas. As razões, sinceramente, não sei enumerar, até porque o clube já teve grandes jogadoras e muitas das que integram a seleção nacional já passaram pela Terceira", destaca Dinis Almeida. Apesar de tudo, foca a necessidade de manter o rumo da sustentabilidade, algo que, considera, tem feito do Boa Viagem um clube de referência no panorama do basquetebol português. "Dar tudo às atletas é um ponto de honra. E fazemo-lo para que as jogadoras se sintam bem", acrescenta.

O futuro é perspetivado em forma de continuidade. "Enquanto Deus me der saúde e enquanto quiserem que fique no Boa Viagem, é certo que vou continuar. Desejo apenas que, em breve, o clube possa desfrutar de um título nacional de relevo, mais do que não seja para ficarmos com uma recordação de todo o trabalho árduo realizado por imensas pessoas ao longo dos últimos anos", conclui Dinis Almeida, o Dirigente do Ano no basquetebol feminino em Portugal.

DI

« retroceder

Classificação
Equipa J V D
1 SL Benfica 1 1 0
2 U.Sportiva 1 1 0
3 BoaViagem 2 0 2
4 AD VAGOS 0 0 0
5 AFC 0 0 0
6 Algés 0 0 0
7 CAB Madeira 0 0 0
8 GDESSA Barreiro 0 0 0
9 Olivais Coimbra 0 0 0
10 Ovarense 0 0 0
11 Quinta dos Lombos 0 0 0
12 Vitoria SC Guimarães 0 0 0
VISITANTES:
Free Hit Counter
Free Hit Counter
® Via Oceânica 2007 - Todos os direitos reservados